Quem sou eu

Minha foto
Campo Grande, MS, Brazil
Tenho 40 anos amo a vida,a minha filha meu mozão é meus cachorros adoro festa.Amo meus amigos até mesmo aquele de msn que nunca vi é vivo de dieta.Eu ja cheguei as 79k para 1,53 de altura meu casamento estava mal é uma amiga me disse pq vc não emagrece ja viu o quanto ta gorda é minha mehor amiga até hj.Quando cheguei nos 53k meu casamento acabou.Ai fui para os 48k mais isso foi de raiva.Conheci outra pessoa me casei de novo e quando me assustei 56.800.Mais do que depressa acendeu a luz de alerta é voltei a me cuidar de novo ñ sei se conseguirei volta aos 48k mais to aki tentando.

27 de nov de 2007




Adote táticas de guerrilha para fulminar a vontade de comer doces

O combate tem de ser diário e começar aos poucos, sem radicalismos
Você já assumiu o vício para si mesmo e se rende a cada delícia recheada, repleta ou envolta de açúcar. Não tem jeito, os doces são suas principais tentações e fazem qualquer plano de reeducação alimentar ir por água abaixo. Afaste o pensamento negativo (e gordo) e nem cogite a possibilidade de abandonar seu objetivo, seja ele equilibrar o ponteiro da balança ou seguir um cardápio mais saudável. É possível, sim, controlar a vontade de devorar sobremesas. Quem ensina todas as artimanhas para se livrar do desejo incontrolável por doces é a responsável pela equipe nutricional Roberta Stella. Segundo ela, alguns estudos apontam que o chocolate e outros tipos de doces provocam sintomas semelhantes à dependência das drogas, como sensação de bem-estar seguida de sentimento de culpa.
Por outro lado, a associação ainda não pode ser encarada como conclusiva, já que a falta de doces não acarreta em outros problemas notados no uso de drogas, como a abstinência, por exemplo.
Deixando o pretexto da dependência física pelo açúcar de lado, invista em atitudes práticas para espantar a vontade. Se você tem o hábito de consumir doce diariamente, cortar a ingestão de vez não é uma boa idéia. Isso pode gerar uma sensação de privação excessiva, aumentando o risco de descontrole e levando à desistência do objetivo , alerta a nutricionista. Tome nota das táticas certeiras reveladas pela especialista.
Diminua a ingestão de doces aos poucos: caso você tenha o hábito de deliciá-los todos os dias, passe a consumi-los cinco vezes por semana. De cinco vezes por semana, passe para três e assim por diante, até atingir a meta de comer doce apenas uma vez a cada sete dias.

Faça um diário alimentar: registrando os alimentos e a quantidade que ingere ao longo do dia, você pode identificar a freqüência e o volume de doces que está consumindo.Assim, dá para analisar em quais períodos você fica mais vulnerável aos doces e desvendar as possíveis causas.

Se você restringe muito a alimentação na parte da manhã, por exemplo, provavelmente o consumo de doces será maior à tarde.Depois de checar o período de vulnerabilidade, use suas armas: não fique sem comer na hora que a vontade pelos doces bate. O objetivo é deixar de consumir os alimentos açucarados, e não deixar de comer. Opte por alimentos menos calóricos e que apresentem nutrientes mais saudáveis. Caso tenha o costume de comer chocolate no lanche da tarde, substitua-o por uma fruta ou por uma barrinha de cereais.
Faça substituições inteligentes: as frutas são sempre as melhores opções para substituir os doces. Inicialmente, porém, você pode lançar mão de gelatinas, pudins ou flans light para matar a vontade das sobremesas. Eles apresentam uma quantidade calórica menor e, junto às frutas, vão diminuindo o desejo gradativamente. Não faça nenhum tipo de barganha alimentar: esqueça a idéia de pular refeições ou diminuir as porções para, mais tarde, se dar o direito de saborear uma farta sobremesa. As atitudes só fazem com que sua fome se acumule, favorecendo o descontrole alimentar.
Evite a estocagem de tentações: se a vontade estiver irresistível, compre uma porção do seu doce preferido e coma. Manter um estoque na despensa aumenta a tentação e, de pouquinho em pouquinho, você perde a percepção da quantidade que foi ingerida.

3 comentários:

adriana de araujo disse...

“Ataques noturnos” à geladeira...
Falta de controle para parar de comer, mesmo estando saciado...
Na hora do desespero, come-se qualquer coisa, é um comer sem vontade...
Para diagnosticarmos o comer compulsivo é preciso que os comportamentos descritos anteriormente sejam recorrentes, ou seja, aconteçam com freqüência e estejam associados à perda de controle do paciente.
Quer participar de uma discussão sobre compulsão alimentar? Acesse o blog do meu livro: http://osegredoparaemagrecer.zip.net

Abraço,

Adriana

S@ndinh@ disse...

Olá passando rapidinho pra dizer um oi e dizer que volto depois pra comentar...a propósito amei as dicas,vou guardá-las com carinho.

Micha Descontrolada disse...

demorei, mas vim conhecer seu cantinho..
aff..nem me fala em doces...minha grande tentação..até q essa semana me segurei bonito.
só pra vc ver: hj recusei picolé e bolo de chocolate...tdo num evento q fui e não comi nada..


/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_.................